sábado, 12 de dezembro de 2015

Capital paulista registra redução no número de mortes no trânsito



Olá!

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), em estudo recente, registrou uma queda de 20% nas mortes decorrentes de acidentes de trânsito entre janeiro e setembro deste ano, em comparação com o mesmo período em 2014. De acordo com a Prefeitura de São Paulo, tal registro evidencia a eficácia das medidas de segurança no trânsito adotadas na cidade, entre as quais se encontra a redução do limite de velocidade.

O levantamento apresenta dados que revelam uma maior segurança tanto para pedestres quanto para motoristas e motociclistas. Ao se comparar janeiro e setembro do ano atual com o do passado, encontra-se uma redução de 192 vítimas fatais. 90 pessoas morreram em acidentes em setembro de 2014, 13 mortes a mais que as registradas em 2015 neste mesmo mês, o que representa uma redução de 18,9% nessa estatística.

A partir de julho de 2015, vias consideradas arteriais no município tiveram mudanças em suas velocidades máximas permitidas. Os locais com maiores índices de acidente e as vias que possuem maior fluxo foram priorizadas neste processo.

De acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), cerca de 50 mil veículos passaram a integrar a frota municipal entre julho e setembro de 2015. Neste mesmo período, verificou-se uma diminuição de 5% nos índices de mortes por 10 mil veículos. Uma comparação entre o mês de setembro e agosto revela que o índice caiu 17,7%. No mês de setembro, as mortes no trânsito para cada 100 mil habitantes também ficaram 14,9% menores.

A Secretaria Municipal de Transportes, com base nas tendências detectadas, prevê que São Paulo pode atingir as metas de segurança no trânsito estipuladas pela ONU antes do prazo estabelecido, desde que este ritmo de diminuição se mantenha. A meta estipulada é que até 2020 o número de mortes no trânsito a cada 100 mil habitantes não seja maior que seis por ano. O índice atual é de 8,82, enquanto em 2012 chegava a 12.

A redução da velocidade máxima nas vias de São Paulo se insere no Programa de Proteção à Vida (PPV), que teve início em 2013. Seu objetivo é reduzir o número de acidentes e atropelamentos na cidade, de forma que a segurança de todos os agentes do trânsito seja maior, com destaque para os pedestres. A solução buscada pelo programa se desdobra em campanhas como “CET no Seu Bairro”, a implantação de “Áreas 40” e da “Frente Segura” — que se configura como áreas de parada para motos e bicicletas próximas ao semáforo — além de faixas diagonais para pedestres em cruzamentos de grande movimento e a já mencionada redução de velocidade máxima em vias arteriais da cidade, que passa a ser de 50 km por hora.

Fernando



Nenhum comentário :

Postar um comentário