domingo, 13 de dezembro de 2015

Moradores de Campo Grande se mobilizam para melhorar o trânsito



Olá!

Uma rotatória na avenida Três Barras, na capital do Mato Grosso do Sul, tem se mostrado um problema no trânsito: em seu estado atual, tem provocado um alto número de acidentes, o que consternou moradores e comerciantes da região.

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) foi procurada por um empresário que se propôs a cobrir parte dos gastos da instalação de quebra-molas e faixas de pedestres na área. A ideia foi proposta pelo dono de uma loja de materiais de construção durante uma audiência com a diretoria da Agetran. Segundo o dono da loja, houve uma tentativa de negociação de uma parceria, na qual ele se propunha a entrar com o material necessário de forma mais em conta. A diretoria afirmou que pensaria sobre o caso, mas até o momento não deu retorno.

O morador conta que o órgão informou a ele a necessidade de se fazer um estudo do fluxo de veículo antes de tudo, após o qual seria elaborado um projeto para dar início às obras. A agência também afirmou que outras oito rotatórias precisam de obras semelhantes a esta. O empresário, contudo, argumenta que essa rotatória específica precisa ser melhorada urgentemente, visto que o trânsito fica travado. Além disso, como não existe faixa de pedestres, o risco de acidentes é muito alto.

A proprietária de uma churrascaria da região afirmou que o problema se intensifica no período entre 5 e 6 horas da tarde, o horário de pico. Segundo ela, o fluxo de carros advindo da Avenida Eduardo Elias Zahran é maior que o que vem da Rua Domingos Jorge Velho. Quem entra na rotatória pela rua não pode cruzá-la, o que acaba enforcando o trânsito. A proprietária também comentou que já testemunhou acidentes envolvendo ciclistas e até mesmo pedestres que foram atropelados.

O proprietário de uma loja de artigos de couro também aposta na instalação de quebra-molas e faixas de pedestres para resolver o problema. Segundo ele, essa medida levaria a uma redução da velocidade com que os motoristas chegam.

A dona de uma pizzaria concorda que deve haver uma mudança, mas acredita que a melhor alternativa seria transformar a rotatória em um cruzamento com semáforo de três tempos a fim de que o problema seja resolvido.

Outro agravante da situação é a rotatória estar localizada numa região que dá acesso a diversos bairros e contém diversos empreendimentos e construções de apartamentos. Tudo isso contribui para que o fluxo de veículos aumente ainda mais.

Fernando


Nenhum comentário :

Postar um comentário